‘Contra a dentadura, eu voto não!’: em Bayeux, vereador mistura dentadura e ditadura e arranca risadas no plenário

O discurso arrancou risadas dos cidadãos que estavam no local. Possivelmente o vereador fazia referência ao termo ‘ditadura’, contestando a intervenção na gestão do prefeito Berg Lima.

Durante a votação do pedido de intervenção na Prefeitura de Bayeux, os vereadores se pronunciaram e expuseram seus votos em plenário (Foto: Reprodução)

Um fato inusitado chamou a atenção da população de Bayeux durante sessão na Câmara nesta terça-feira (10). O vereador Adriano do Táxi acabou se confundindo durante pronunciamento em plenário e se declarando contra a dentadura.

Durante a votação do pedido de intervenção na Prefeitura de Bayeux, os vereadores se pronunciaram e expuseram seus votos em plenário. No entanto, o ato falho de Adriano do Táxi se destacou e acabou viralizando nas redes sociais.

“Contra a dentadura, eu voto não!”, declarou Adriano do Táxi, se pronunciando contra o pedido de intervenção. O discurso arrancou risadas dos cidadãos que estavam no local. Possivelmente o vereador fazia referência ao termo ‘ditadura’, contestando a intervenção na gestão do prefeito Berg Lima.

A votação do pedido de intervenção na Prefeitura de Bayeux, acabou sendo aceito na Câmara pelo placar de 10 votos a 7, conforme noticiou o ClickPB. Com a decisão, a Mesa Diretora notificará o Tribunal de Contas do Estado e o governador João Azevêdo que determinará os próximos encaminhamentos do processo.

Votaram pelo prosseguimento do pedido de intervenção os vereadores Inaldo Andrade, Josauro Pereira, Roni Alencar, Betinho da RS, Netinho Figueiredo, Lico Cunha, Luciene de Fofinho, Nôquinha, Zé Baixinho e Jefferson Kita.

Optaram pelo arquivamento da solicitação do Tribunal de Contas Adriano Martins, Adriano do Táxi, Dedeta, Guedes da Informática, Uédson Orelha, França e Cabo Rubem.

www.reporteriedpoferreira.com.br

Compartilhar: