Rádio Arapuan AM perde a Radialista Nauda de Abreu aos 89 anos

Faleceu, ontem, no Hospital Metropolitan Dom José Maria Pires, aos 89 anos, Maria Avani Rego, que marcou época no rádio paraibano, nas décadas de 1960 a 1980, com o nome artístico de Nalda de Abreu, escolhido para ocultar da família o fato de a moça, filha única, ser profissional do rádio, o que na época era motivo de preconceito. O velório acontece na Central São João Batista, das 9h às 15h. Nauda teria sofrido uma queda em casa e por causa disso foi encaminhada para o atendimento médico. Anos atrás, ela havia se recuperado de um câncer.

“Nauda de Abreu começou no rádio paraibano em 1951 como cantora e locutora encarregada da leitura dos reclames nos programas de auditório na Rádio Arapuan; aposentou-se em 13 de abril de 1983. Ela conta que a mulher não era bem vista por trabalhar no Rádio. Para atuar no veículo, escondida da família, adotou o nome artístico de Nauda de Abreu.

As vozes femininas mais famosas do Rádio Paraibano foram a própria Nauda, que foi promovida a locutora da Rádio Arapuan em 1957 através de teste, Ana Paula, Irece Botelho (aposentadas) e Zélia Gonzaga, morando no Paraná”, conta Moacir Barbosa de Sousa em artigo para o Intercom. Lembrando que o radialista iêdo ferreira, chegava na Rádio Arapuan, vindo da Rádio Cajazeiras, e ingressava na Rádio Arapuan AM como  controlista em 1967 e,  operava para os programas de Nauda de Abreu, que também era discotecária da emissora. Na década de 70, a emissora funcionava na Almirante Barroso e,novamente voltaram a trabalhar juntos

Durante muitos anos, Nalda morou na Vila João Marques de Almeida, no bairro do Róger. Atualmente, contudo, ela vivia no Bairro dos Estados com o irmão, Tarcísio Pedrosa.

 

Compartilhar: