Polícia Civil investiga fake news sobre coronavírus na Paraíba, jovem é morto a tiros

Segundo a delegada Karina Torres, que coordena a apuração dos fatos, as informações ainda estão sendo analisadas

No início da manhã de hoje a Polícia Civil divulgou um release alertando para o fato de ser criminoso o ato de provocar pânico, espalhar alerta falso ou criar situações de terror entre a população. (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil da Paraíba, através do Grupo de Operações Especiais (GOE), instaurou nesta segunda-feira (23) um procedimento para apurar denúncias de Fake News sobre coronavírus que estaria colocando a população em pânico no Estado.

Segundo a delegada Karina Torres, que coordena a apuração dos fatos, as informações ainda estão sendo analisadas, mas tudo indica que houve uma montagem de som e imagem de um trabalhador que estaria passando notícias falsas sobre casos de coronavírus.

“Ainda é cedo para confirmar a veracidade dos fatos, mas estamos atentos aos detalhes e realizando as diligências necessárias. Se o suspeito for responsável pela notícia falsa deverá responder por provocação de alarme, pânico ou tumulto à população, crime previsto no Artigo 41 da Lei de Contravenção Penal. Iremos instaurar quantos procedimentos forem necessários para combater esse tipo de crime”, ressaltou a delegada.

No início da manhã de hoje a Polícia Civil divulgou um release alertando para o fato de ser criminoso o ato de provocar pânico, espalhar alerta falso ou criar situações de terror entre a população.

Casos como este estão acontecendo em várias partes do país através de áudios e vídeos postados em redes sociais e pelo WhatsApp, mas se configura como crime passível de prisão de 15 dias a seis meses.

Veja o que diz a Lei de Contravenção Penal (LCP) sobre o assunto: 

  • Art. 41. Provocar alarma, anunciando desastre ou perigo inexistente, ou praticar qualquer ato capaz de produzir pânico ou tumulto. Pena – prisão simples, de quinze dias a seis meses, ou multa.

Já o Artigo 268 do Código Penal Brasileiro (CPB) trata da desobediência da população à determinação de autoridades para impedir a propagação de doença contagiosa.

  • Art. 268 – Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa: Pena – detenção de um mês a um ano e multa.

Para denunciar basta ligar para o Disque-Denúncia da Polícia Civil (197) ou registrar um B.O sem sair de casa, pela Delegacia online.

Jovem é morto a tiros em São Bento, no Sertão paraibano

Mais um homicídio é registrado na noite desta segunda-feira (23) no Sitio Jenipapo dos Lúcios, zona rural São Bento. Segundo informações da Policia Militar, o jovem Avandro Pereira, 22 anos, natural de Recife-PE, estava na comunidade quando foi alvejado por disparos de arma de fogo.

Ainda não se sabe quem fez os disparos, o mesmo estava numa moto e fugiu tomando rumo ignorando.

A polícia foi acionada e está fazendo diligencias nas proximidades.

Qualquer informação que possa elucidar esse crime, entre em contato com a Polícia pelo 190

Esse é o quinto homicídio registrado em 2020 em São Bento.

www.reporteriedoferreira.com.br

Compartilhar: