Sindicato dos Jornalistas lamenta fechamento do Correio da Paraíba

Sindjor-PB diz que episódio ocorre às vésperas do Dia do Jornalista, comemorado nacionalmente no próximo dia 7

Em Nota divulgada no final da tarde desta sexta-feira, 3, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba (Sindjor-PB) lamentou o fechamento do Impresso do Jornal Correio da Paraíba, um dos mais antigos e tradicionais do Estado, que, durante muitos anos revelou tantos talentos para a comunicação paraibana, brasileira e internacional.

O Sindjor se solidarizou com os profissionais demitidos de forma coletiva e disse que o episódio é muito triste para os profissionais da comunicação paraibana, ocorrendo o fechamento às vésperas dos Dia do Jornalista, comemorado nacionalmente no próximo dia 7 de abril.

Na íntegra, eis a nota do Sindicato:

O SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS DO ESTADO DA PARAÍBA e a Federação Nacional dos Jornalistas vêm a público lamentar profundamente o fechamento do jornal Correio da Paraíba, cujo último exemplar a circular será o deste sábado, 4 de abril de 2020. Em 66 anos de existência, o Correio da Paraíba revelou muitos talentos e foi uma casa pela qual passaram grandes nomes do jornalismo paraibano. Além de sua importância como veículo de comunicação, também representava um espaço significativo de trabalho para os militantes da imprensa escrita de
nosso Estado.

Nossa tristeza é ainda maior com o anúncio do fim das atividades do Correio da Paraíba sendo feito às vésperas do 7 de abril, Dia do Jornalista, instituído pela Associação Brasileira de Imprensa, como homenagem ao médico e jornalista Giovanni Battista Líbero Badaró, morto por inimigos políticos em 1830.

O Sindicato, através de sua diretoria, e da representação da Fenaj Nordeste I, prestam sua solidariedade irrestrita aos companheiros e companheiras que foram alvo da demissão coletiva em meio a este cenário de angústia mundial causado pela pandemia de coronavírus. Mais do que isso, a entidade representativa dos jornalistas na Paraíba se coloca à disposição dos colegas para orientá-los a respeito dos direitos atinentes a cada profissional, bem como para esclarecer eventuais dúvidas ou acompanhar o processo de desligamento dos jornalistas e principalmente recomenda que os colegas demitidos não assinem nenhum documento sem antes passar sobre o Sindicato e sua Assessoria Jurídica como forma de evitar maiores prejuízos financeiros.

Mesmo com essa realidade adversa, reafirmamos nossa crença no trabalho cada vez mais indispensável da imprensa livre, elemento fundamental para uma sociedade que precisa ter a informação real como arma e escudo frente aos ataques aos direitos fomentados seja pela crise econômica ou pela peculiaridade de uma época de pandemia.

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *