CRIME EM SAPÉ – Empresária tem prisão decretada, mas vai cumprir em casa

A Justiça decretou a prisão preventiva da empresária Taciana Ribeiro Coutinho, acusada de matar o esposo Helton Pessoa, com quatro tiros,  na tarde da sexta-feira santa, na Fazenda Zumbi, na zona rural de Sapé. Ela foi presa neste sábado, 11, encaminhada à Central de Polícia, em João Pessoa. Foi interrogada, assumiu a autoria dos disparos e, em seguida, colocada em prisão domiciliar.

O depoimento da empresária que possui várias lojas comerciais no Estado, durou cerca de três horas e, durante todo esse tempo esteve na companhia do seu advogado, Genival Veloso Filho. Ao delegado Reinaldo Nóbrega, a empresário disse ter agido em legítima defesa e que só matou o marido porque o mesmo queria estrangulá-la durante um banho.

A acusada informou ainda que por diversas vezes sofreu agressões físixcas de Helton Pessoa, o que teria aumentado nos últimos meses.

A tragédia em família aconteceu na tarde de sexta-feira, 10, na fazenda onde o casal em companhia do filho passava a quarentena. A mãe de Taciana também estaria no local.

O caso continuará sendo investigado pelo delegado Reinaldo Nóbrega. Durante o interrogatório, ela disse que o crime ocorreu após uma discussão entre o casal. A arma usada no crime já foi apreendida pela Polícia desde o dia do crime.

Apesar de não apresentar ferimentos visíveis, a mulher foi submetida a exames de corpo de delito . No mandado de prisão preventiva , expedido pela Justiça a pedido da Polícia, o magistrado converteu a permanência da mulher em unidade prisional em prisão domiciliar .

Após ser ouvida, ela foi submetida a exames de corpo de delito e levada para um presídio, onde recebeu uma tornozeleira eletrônica . Em seguida, levada para a residência informada nos autos judiciais .

Apesar da prisão, as investigações terão continuidade . A Polícia vai tomar depoimento de amigos e familiares e aguardar a conclusão da perícias.

No dia em que o crime ocorreu, as primeiras diligências foram adotadas pela equipe da Delegacia de Crimes Contra Pessoa de João Pessoa.

Em seguida, os trabalhos foram encaminhados para a equipe do Núcleo de Homicídios de Santa Rita, que solicitou a prisão preventiva e dará prosseguimento ao inquérito policial .

Por Marcos Lima

Compartilhar:

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *