Reino Unido testará se cães podem detectar pessoas com covid-19

País já reservou cerca de R$ 3,5 milhões para testes. Caso tenham sucesso, a estimativa é que eles consigam identificar 250 pessoas por hora

 

O governo do Reino Unido autorizou neste sábado (16) a realização de testes com cães para saber se eles conseguem detectar pessoas com covid-19 e, assim, treiná-los para essa tarefa.

O país já reservou 500 mil libras (cerca de R$ 3,5 milhões) para esses testes, como uma maneira de usar outro método de detecção para controlar o avanço da covid-19.

Estes testes serão conduzidos pela Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres (LSHTM, sigla em inglês), pela Universidade de Durham e pela instituição de caridade Medical Detection Dogs, segundo informações da imprensa local.

Essa instituição de caridade conseguiu treinar cães para descobrir alguns tipos de câncer, parkinson e malária, por isso acredita que o mesmo pode ser feito com a covid-19.

Seis cães – labradores e cockers – serão colocados em contato com o cheiro de pacientes com o novo coronavírus de diferentes hospitais de Londres e serão ensinados a diferenciá-lo do cheiro de outras pessoas que não têm a doença.

Esses cães “têm o potencial de ajudar a detectar rapidamente (a doença) nas pessoas, o que pode ser vital no futuro”, disse Claire Guest, diretora-executiva da instituição de caridade.

Se os testes forem bem-sucedidos, estima-se que cada cão será capaz de reconhecer cerca de 250 pessoas infectadas por hora, o que é considerado um bom método para ser colocado em prática, por exemplo, nos aeroportos.

James Logan, chefe do departamento de controle de doenças no LSHTM, observou que, caso a experiência dê certo, isso pode “revolucionar” a maneira como o vírus é descoberto.

Fonte: R7

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *