BAYEUX – Ao assumir cargo, Jefferson Kita passa a ser o quarto prefeito em menos de quatro anos

Ao assumir o cargo de prefeito municipal de Bayeux, cuja posse ocorreu na tarde desta quinta-feira, 21, o vereador Jefferson Kita, presidente da Câmara Municipal entrou para a história política do município, afinal, passou a ser o quarto prefeito a sentar na cadeira de gestor municipal, em menos de quatro anos. O precursor de toda esta temática é o afastado prefeito Berg Lima, eleito como o “Salvador da Pátria” em 2016, com 33.437 votos, percentual de 58,92%, desbancando o pricipal mome político da cidade, o médico Expedito Pereira (21.989 votos e 38,75%).

A escalada de vereador, passando para presidente da Câmara Municipal e agora prefeito constitucional de Bayeux, chega graças à sucessivos confrontos políticos e jurídicos, desde os primeiros dias que o então prefeito eleito Berg Lima foi empossado no cargo, em janeiro de 2017.

Berg LIma poucos meses de mandato, foi “encurralado”, flagrado num suposto crime de “extorsão”, preso e afastado do cargo. Começam aí as sucessivas mudanças no comando do Poder Executivo de Bayeux. O município, no entanto, passou a ser comandado pelo vice-prefeito municipal, Luiz Antônio.

Meses depois se “constatou” que Luiz Antônio teria sido o autor intelectual de uma suposta “armação” para flagrar Berg Lima com a “mão na botija”.  Isso ainda não foi tudo: O vice-prefeito Luiz Antônio (PSDB), que havia ascendido à titularidade do cargo após a prisão do titular Berg Lima é afastado do cargo por decisão do juiz da 4ª Vara de Bayeux,  por tempo indeterminado e em seguida o gestor foi cassado pela Câmara.

A partir daí, o município passa a ser governado pelo terceiro prefeito, ou seja, o vereador Noquinha, então presidente da Câmara Municipal de Bayeux, mandato este que se estendeu até o final do ano de 2018. No imbróglio político e muitas decisões judiciais, Berg Lima retorna ao comando da Prefeitura, Noquinha já não é mais presidente da Cãmara Municipal, uma vez que para o biênio 2019/2020 já era Jefferson Kita.

Agora, com o afastamento mais uma vez do prefeito eleito Berg Lima, o município de Bayeux passará a ser administrado pelo quarto prefeito em menos de quatro anos. Jefferson Kita assume o município num dos momentos mais críticos da história. Em um momento complicado, em meio a pandemia mundial do coronaviros, com o gráfico da epidemia ainda muito alto, com a UPA em estado de falência, como tambm o hospital e todos os postos de atenção básica da família.

Um momento onde a informação que se tem é de um desmandos administrativos em todos os sentidos. Sabedoria e fé em Deus são as peças chavez para que o novo prefeito comande bem a cidade.

Por Marcos Lima

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *