Paulinho da Força é condenado a 10 anos de prisão pelo STF

A Primeira Turma do STF condenou nesta sexta-feira, 5,  a 10 anos e 2 meses de prisão Paulinho da Força (Solidariedade-SP) por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e desvio de recursos do BNDES.

Votaram pela condenação, em julgamento virtual , os ministros Luís Roberto Barroso, Luiz Fux e Rosa Weber. Em março, numa sessão presencial, votaram pela absolvição o relator, Alexandre de Moraes, e Marco Aurélio Mello.

Paulinho foi acusado de ficar com parte de R$ 524 milhões emprestados pelo BNDES às Lojas Marisa e à Prefeitura de Praia Grande (SP), em 2007 e 2008. Segundo as investigações, o grupo liderado pelo deputado embolsava entre 2% a 4% dos financiamentos.

O caso foi descoberto quando a Polícia Civil investigava tráfico internacional de mulheres e favorecimento da prostituição num prostíbulo de luxo em São Paulo.

Os proprietários, ligados a Paulinho, integravam uma quadrilha que cobrava comissões de empresas para obtenção de recursos no BNDES — na época, dois conselheiros do banco haviam sido indicados pelo deputado.

Em seu voto, Barroso afirmou que as interceptações mostraram que os envolvidos falavam em nome de Paulinho. Também citou planilhas, cheques e comprovantes de depósitos para pessoas ligadas ao deputado.

“As provas colhidas nos autos são suficientes para comprovar que os intermediários dos desvios falavam em nome, com o conhecimento e o respaldo de Paulo Pereira da Silva . As pessoas jurídicas tomadoras dos empréstimos concordaram em repassar parte dos valores ao esquema, estimuladas pelos intermediários e, indiretamente, pelo acusado”, afirmou.

Veja AQUI a íntegra do voto de Barroso.

Fonte: O Antagonista

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *