BAYEUX – TCE-PB encontra déficit financeiro de R$ 34 milhões deixado por Expedito Pereira

As contas do ex-prefeito de Bayeux, Expedito Pereira, referentes ao exercício de 2015 foram reprovadas por unanimidade nesta quarta-feira, 10, pelo Pleno do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba. Entre tantas as irregularidades constatadas pelos auditores está um déficit financeiro de R$ 34 milhões deixado pelo então gestor, “herança maldita” para quem o sucedeu, em 2016, no caso o prefeito afastado Berg Lima. Estima-se que o “rombo” esteja muito maior, cabendo o atual prefeito, Jefferson Kita dá novos rumos às pendências financeiras do municípios.

O déficit financeiro de R$ 34 milhões deixado pelo ex-prefeito Expedito Pereira não foi a única irregularidade encontrada pelo TCE-PB em sessão remota por meio de vídeoconferência, nesta quarta-feira. Outras irregularidades chamaram a atenção dos conselheiros, com destaques para o excesso de gastos com pessoal (acima dos 60%), em desrespeito à Lei de Responsabildade Fiscal; não recolhimento de R$ 7 milhões devidos à Previdência; pagamentos não comprovados; contratações sem concurso público e não cumprimento do percentual mínimo (25%) em educação, atingindo apenas 21,87%.

A reprovação das contas se deu em sessão do TCE-PB, presidida pelo conselheiro Arnóbio Alves Viana. Presentes à sessão online estavam os conselheiros Fernando Rodrigues Catão, André Carlos Torres Pontes e Antônio Gomes Vieira Filho. Também participaram da sessão os conselheiros substitutos Antônio Cláudio Silva Santos, Oscar Mamede Santiago Melo e Renato Sérgio Santiago Melo.  O Ministério Público de Contas foi representado pelo procurador geral Manoel Antônio dos Santos.

Por Marcos Lima

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *