Casos de coronavírus aumentam nos EUA com estados relaxando medidas de isolamento

De acordo com levantamento, número de novos casos está crescendo em 21 estados e especialistas receiam maior disseminação da doença.

Casos de coronavírus estão aumentando em metade dos estados nos EUA, segundo um levantamento da agência Associated Press (AP).

A AP analisou dados compilados pelo Projeto de Rastreio da Covid, uma organização voluntária que coleta dados de testes feitos nos Estados Unidos. De acordo com a análise, na segunda feira (8), em 21 estados, o número de novos casos per capita nos últimos 7 dias era maior do que nos 7 dias anteriores.

Os dados levantam preocupação em meio à política de reabertura e relaxamento de restrições, com pessoas retornando ao trabalho e fazendo mais atividades ao ar livre com a chegada do verão no hemisfério norte.

De acordo com o a agência, no Arizona hospitais foram avisados para se prepararem para o pior — o estado estava com 83% da capacidade hospitalar total na terça. No Texas há mais hospitalizados por covid-19 do que em qualquer período da pandemia. Na Carolina do Norte, o governador afirmou que saltos recentes no número de casos o levaram a questionar planos de reabertura de negócios e escolas.

A tendência se repete em outros países como Brasil e Índia. Informações de órgãos de saúde compiladas pela Universidade Johns Hopkins apontam para cerca de 100 mil novos casos confirmados por dia em todo o mundo.

A preocupação, segundo especialistas ouvidos pela AP, vai além do fim das restrições a comércio em alguns dos estados ou a chegada do verão. Os protestos por justiça racial que estão acontecendo nos EUA, após a morte de George Floyd, podem ajudar a espalhar o vírus, segundo os especialistas ouvidos pela agência.

Os comícios anunciados pelo presidente Donald Trump também podem causar a aglomeração de milhares de pessoas nos locais em que foram anunciados — Arizona, Flórida, Oklahoma e Texas. Todos esses estados estão com o número de casos de coronavírus aumentando, segundo a análise.

 Fonte: G1

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *