Sindicato dos Policiais Penais discute com Governo a implantação das progressões verticais no PCCR

A implantação das progressões verticais dos policiais penais da Paraíba foi o principal assunto da reunião remota por meio de videoconferência, nesta terça-feira, 23, entre o Sindicato dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário da Paraíba (Sindasp-PB), Secretaria Estadual de Administração Penitenciária e Secretaria Estadual da Fazenda.

O Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) da categoria foi publicado em 19 de junho do ano passado, no entanto, até o momento, as progressões funcionais verticais da Classe B até a Classe E não foram implantadas, o que tem gerado uma certa insatisfação entre os policiais penais, principalmente neste momento de pandemia da Covid 19 (novo coronavírus), quando todos não podem requerer férias e ainda não receberam a primeira parcela do 13º salário já pago pelo Governo do Estado aos aposentados, reformados e pensionistas.

A reunião remota por videoconferência foi intermediada pelo secretário de administração penitenciária da Paraíba, Sérgio Fonseca de Souza e contou com as preseças de Manuel Leite de Arújo, presidente do Sindasp-PB, Carolina de Brito, diretora do Sindasp-PB e Marivaldo Laureano, secretário estadual da Fazenda. Devido ao momento da pandemia da Covid 19, o secretário Marialvo Laureano disse que o Governo pouco poderia fazer em relação à questão, pois, todas as atenções estão voltadas para o combate ao coronavírus.

No entanto, o secretário estadual da Fazenda disse que levaria o assunto ao governador João Azevedo, afirmando ainda sobre a possibilidade de uma resposta do Governo do Estado a partir do mês de setembro.

Por outro lado, Manuel Leite alegou que foi um compromisso do governador João Azevedo em implantar as progressões verticais e que, sua não implantação tem levado alguns policiais penais a recorrerem a Justiça. O presidente do sindicato deixou claro que não incentiva as ações judiciais, porém, todo sindicalizado tem direito a assistência jurídica caso precise.

Abono natalino

O presidente do Sindasp, Manuel Leite de Araújo fez um apelo ao secretário estadual da Fazenda no sentido de que contemple os policiais penais com o abono natalino, pois a categoria está necessitada e penalizada, haja vista não terem direito a retirar 1/3 de férias porque não podem entrar de férias devido a covid 19 e também pelo fato de não terem recebido a primeira parcela do 13º salário.

Marivaldo Laureano também ficou de abordar o assunto com o governador João Azevedo e dá resposta à entidade de classe.

Por Marcos Lima

Compartilhar:

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *