Novo aterro sanitário de Lucena entra em fase de Estruturação, para desativação do lixão

O lixão da cidade de Lucena, localizado no Assentamento Marco João,  se encontra em processo de desativação. Em visita técnica nesta segunda-feira, 28, realizada no novo aterro sanitário  pelo prefeito Marcelo Monteiro e  a secretária de Meio Ambiente Socorro Leite, juntamente com o ambientalista Tarcísio Costa, se constatou a  demonstração da  mudança no cenário, principalmente com a instalação de um galpão, com o apoio do Ministério Público do Trabalho, seccional Paraíba e estruturação por parte da Prefeitura de Lucena.

A secretária Socorro Leite afirmou que já está instituído a ASCAREL ( Associação do Catadores de Recicláveis de Lucena), cuja sede será no galpão do novo aterro, com uma área de 420m². ” O quadrante terá cozinha, banheiros , espaço para reuniões com EPIs- Equipamentos de Proteção Individual), a prensa de materiais e fardamentos oferecendo, qualidade de vida aos trabalhadores do setor”, afirmou Socorro.

De acordo com Tarcísio Costa, o novo aterro tem um estudo  caro em termo de complexidade com obras no lençol freático para captação de chorume. “Não são obras que podem ser feitas de repente. Se exige bastante estudo técnico e a questão burocrática nos impede de agilizar o processo de desativação do lixão e que com a pandemia, as obras foram paradas”, disse ele, acrescentando que o municipio de Lucena tem aproximadamente 14 mil habitantes. “Temos uma faixa de 1 kg de lixo por habitante, o que significa que teremos em torno de 15 mil kg diariamente. Com o projeto, teremos 4.500 kg  de lixo reciclado  com lucro gerado para os catadores”, afirmou.

Após a estruturação do galpão e da área do novo aterro, o antigo lixão passará pelo PRAD ( Plano de Recuperação de Área  Degradada) que é um conjunto de medidas técnicas para revegetação, estabilização geológica e química.
“Somos conscientes das condições insalubres dos agentes de recicláveis. Estamos agilizando a estruturação e o processo de desativação para amenizar os fatores de riscos  para os trabalhadores e riscos ambientais para toda Lucena”, afirmou o prefeito Marcelo Monteiro.

Fonte: Redação com Portal Fala Paraíba

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *