Polícia desarticula quadrilha suspeita de roubar carros após perseguição em Cabedelo

A Polícia Militar colocou fim aos planos de uma quadrilha que planejava tomar vários carros por assalto, neste fim de semana, nas cidades da Grande João Pessoa. Três integrantes do bando foram detidos após perseguição que começou no bairro do Bessa, na Capital, e só terminou no bairro de Intermares, em Cabedelo, na noite desse sábado (15).

Os suspeitos ainda chegaram a trocar tiros com as equipes da Companhia Especializada em Apoio ao Turista (CEATur) para tentar fugir, mas três deles, dois homens e uma adolescente, foram detidos após o veículo em que eles estavam capotar. Um quarto suspeito segue procurado. Na ação, a PM apreendeu uma pistola com numeração raspada, carregadores, munições e outros dois carros que eles tinham roubado nesse sábado, no bairro do Bessa, em João Pessoa, e no Centro de Cabedelo.

Os integrantes da quadrilha, de 22 e 26 anos, além da adolescente, de 16, tinham como base um apartamento alugado, no bairro de Intermares, em Cabedelo, onde os policiais encontraram dois rádios comunicadores, um aparelho que bloqueia sinal de trava e alarme de carro, dinheiro e uma caixa com grampos de ferro, que geralmente são espalhados nas pistas após o cometimento de crimes. Os veículos que eles tinham roubado estavam no estacionamento de dois supermercados que ficam às margens da BR-230.

Os três detidos, os carros recuperados e os outros materiais apreendidos foram levados para Central de Polícia Civil, em João Pessoa.

Combate aos roubos de veículos continuam – Desde o dia 22 de julho que não era registrado nenhum roubo de veículo na orla de João Pessoa e o caso desse sábado, com a resposta imediata da PM, apresenta a continuidade do combate a este tipo de crime. Conforme dados da Seção de Planejamento e Operações (P/3) da CEATur, houve uma redução de 48% dos roubos em julho, na orla da Capital, quando comparado com o mesmo mês do ano passado. Em relação ao roubo de veículo, especificamente, a queda dos casos chega a 55%, com 11 ocorrências a menos, também comparado com julho de 2019.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *