UFPB COM NOVO COMANDO – Duas professores vão dirigir instituição pelos próximos quatro anos

Adufpb e Sintespb comemoraram resultado das urnas. Para Sindicato, chega ao fim uma gestão de retrocesso

“A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) tem novo comando.  Em processo eleitoral democratico, ocorrido nesta quarta-feira, 26, de forma remota por vidéoconferência, as professoras Terezinha Domiciano e Mônica Nóbrega venceram as eleições pela Chapa 2, obtendo 964,518 votos contra 920,013 da Chapa 1 dos professores Isac e Regina e 106,496 da Chapa 3 de Valdiney e Liana. O resultado foi bastante comemorado pelo Sintespb – Sindicato dos Trabalhadores em Ensino Superior da Paraíba e pela Adufpb (Associação dos Docentos, pois, segundo seus dirigentes, chega ao fim uma gestão de retrocesso e de perdas de conquistas da classe trabalhadora.

“Esse resultado manifestou o sentimento de mudança da comunidade universitária”, disse Clodoaldo Gomes, secretário geral do sindicato. “Tentaram impedir a derrota mudando o sistema eleitoral, colocando a maioria do peso eleitoral para os docentes, mas mesmo assim, o descontentamento da classe dos docentes é muito grande”, acrescentou.

A votação de forma remota ocorreu em decorrência da pandemia do novo coronavírus. As eleitas ficarão à frente dos destinos da UFPB  pelos próximos quatro anos (2021 a 2024). O processo foi realizado pelo Sistema SigEleição da UFPB, das 7h às 22h.

Puderam votar professores e técnico-administrativos do quadro permanente da UFPB e em efetivo exercício, e alunos da UFPB formalmente matriculados nos cursos de médio e profissionalizante, graduação e tecnológico, pós-graduação, mestrados (acadêmicos e profissionalizantes), doutorados e pós-graduação (lato sensu), nas modalidades de especialização, residência médica, residência multiprofissional e residência em área profissional da saúde. Todos os cadastros devem estar devidamente atualizados.

Logo após a eleição, a Adufpb divulgou Nota dando às boas vindas às novas gestoras. Abaixo, íntegra da Nota.

NOTA

Reitora Eleita é Reitora Empossada

            A Diretoria Executiva da Adufpb torna pública a presente nota, na intenção de construir a mais ampla unidade em nome da Autonomia e da Democracia na UFPB. Desde o inicio deste ano de 2020, o sindicato dos docentes esteve presente nos principais debates sobre os procedimentos de consulta à escolha dos dirigentes máximos desta universidade, por defender princípios fundamentais que baseiam a sua própria formação e existência. Assim, em 27 de fevereiro divulgamos uma nota conjunta com o Sintespb nos posicionando contrariamente à MP 914 e lá já anunciávamos a nossa discordância em relação ao ataque à democracia e à autonomia que a medida continha em sua formulação. Ao mesmo tempo defendíamos “que a escolha dos dirigentes da UFPB cabe à comunidade acadêmica”, explicitando no documento nossa recusa a “qualquer dispositivo ou mecanismo que imponha escolha do vice-reitor, diretores e chefes que não seja fruto de eleições dos próprios centros. Exigimos ainda a observância da garantia de paridade nos processos eleitorais”.

            Em 07 de julho, divulgamos uma nova nota conjunta, desta feita com o Sintespb e também com o movimento estudantil da UFPB, na qual, além de reafirmarmos os princípios contidos na nota anterior, abordamos a nossa crítica às medidas adotadas no processo de definição da consulta prévia na UFPB com relação à quebra da paridade e à eleição em um único turno, e não tivemos dúvida de também abordar a máxima “reitor(a) eleito(a) é reitor(a) empossado(a)!

            Durante todo o processo de consulta, o sindicato respeitou a decisão da instância máxima da UFPB. Mesmo tendo feito críticas à decisão que foi tomada, o sindicato não se furtou a promover a importância da participação da comunidade universitária na vida política da instituição e procurou fazer um debate propositivo com as candidaturas. Por fim, o sindicato, embora abstendo-se de apoiar quaisquer das candidaturas, acompanhou atentamente todo o processo, com representantes na comissão organizadora da consulta prévia e na comissão de ética, atuando de forma autônoma.

Por todo o exposto, com o conhecimento do resultado da consulta prévia através da qual foi eleita, com maioria absoluta de votos, a Chapa 2, composta pelas Professoras Terezinha Domiciano Dantas Martins e Mônica Nóbrega, respectivamente Reitora e Vice-Reitora, conclamamos toda a comunidade universitária a formar a mais ampla unidade para garantir que nossas representantes eleitas sejam empossadas e possam nos dirigir nos próximos quatro anos.

Reitora Eleitora é Reitora Empossada!

João Pessoa, 26 de agosto de 2020

Por Marcos Lima

 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *