Paraíba já recebeu 113 doações de plasma convalescente para tratamento da Covid-19

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) continua participando da pesquisa sobre produção e uso de Plasma Convalescente (PC) no tratamento de pacientes graves com Covid-19. O estudo clínico é realizado por meio de uma parceria entre o Hemocentro da Paraíba, Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e o Laboratório de Saúde Pública Paraíba (Lacen-PB). Até o momento, o serviço recebeu 113 doações.

O estudo clínico para infusão de PC no tratamento de pacientes com Covid-19 na forma grave da doença tem o objetivo de pesquisar de que forma o uso desse plasma, com vários anticorpos, pode neutralizar os vírus SARC-CoV-2. No período de 28 de maio a 07 de agosto, foram infundidas 120 unidades do plasma convalescente, atendendo 112 pacientes. Desse total, 95 foram incluídos no estudo e 17 em uso compassivo, ou seja, com autorização médica, mas sem seguir a indicação da pesquisa.

Dados parciais da pesquisa apontam que 48 pacientes foram recuperados e 14 seguem internados. Dos 95 participantes do estudo, 68 eram homens e 44 mulheres, 53 tinham abaixo de 53 anos e 40 acima de 56 anos. Integrantes da pesquisa ainda aguardam a documentação e acompanhamento de dois pacientes.

O secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, reforça que este é um tratamento experimental e importante para o Estado. “Somo o precursor na região Nordeste a realizar a coleta, processamento, armazenamento e distribuição do plasma convalescente. A Paraíba também é pioneira na implementação do tratamento no serviço público”, destaca.

De acordo com dados do Hemocentro, as 113 doações totalizaram 213 bolsas de plasma convalescente. Número de doação considerado baixo, se levar em conta a quantidade de pacientes recuperados por Covid-19 na Paraíba. A diretora geral do Hemocentro, Shirlene Gadelha, pontua que o serviço ainda está recebendo doações e que os interessados podem entrar em contato com a unidade pelo telefone 3133-3465.

Para ser um doador, a pessoa deve apresentar um laudo da época comprovando o teste RT-PCR positivo para Covid-19. Outros requisitos são: ter de 18 a 60 anos, estar há 30 dias sem os sintomas do Covid-19, a mulher deve ser nuligeste (nunca engravidou) e o doador não deve ter sido hospitalizado em virtude da doença.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *