Três casos suspeitos de reinfecção por coronavírus são investigados na PB, diz secretário de saúde

Testagem rápida para detecção do coronavírus é feita por sistema drive thru em Bayeux, PB — Foto: Secom-PB/Divulgação

Três casos suspeitos de reinfecção por Covid-19 estão sendo investigados pela Secretaria de Saúde da Paraíba (SES-PB), segundo o secretário Geraldo Medeiros informou nesta quinta-feira (5). Informações sobre perfil dos casos e de quais cidades são os suspeitos não foram divulgadas pela Secretaria de Saúde.

De acordo com uma nota técnica divulgada pela SES, para ser um caso suspeito é necessário que o indivíduo tenha dois resultados positivos de RT-PCR em tempo real para o vírus SARS-CoV-2, com intervalo igual ou superior a 90 dias entre os dois episódios de infecção, independente da condição clínica observada nos dois episódios.

A secretaria também afirmou que somente serão investigados os casos suspeitos de reinfecção pelo coronavírus que possuírem as respectivas amostras biológicas para os devidos encaminhamentos aos laboratórios de referência no Pará, Rio de Janeiro e São Paulo.

Segundo o secretário Geraldo Medeiros, vários elementos podem confundir os casos de reinfecção, como coleta inadequada do material, alguns testes e a possibilidade de se tratar de um outro coronavírus, por isso a necessidade do sequenciamento do genoma nos dois episódios da infecção para checar se é o mesmo vírus.

Os casos suspeitos devem ser informados de imediatamente ao Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde da Paraíba (CIEVS-PB) por meio do telefone (83) 99146-5074 de segunda a sexta-feira no horário de 08h às 16h30 e do e-mail: notifica.ses.pb@gmail.com, constando as seguintes informações:

  • 1. Nome completo do paciente
  • 2. Data de nascimento do paciente
  • 3. Endereço de residência do paciente
  • 4. Contato telefônico do paciente
  • 5. Número de notificação da 1ª infecção, em qual sistema o caso foi notificado?
  • 6. Data de início de sintomas da 1ª infecção
  • 7. Quais sinais e sintomas apresentou na 1ª infecção
  • 8. Data do PRIMEIRO RT-PCR e nome do laboratório que realizou o RT-PCR
  • 9. Houve internação na 1ª infecção? Se SIM, em qual unidade Hospitalar? Necessitou hospitalização na UTI?
  • 10. Número de notificação da 2ª infecção, em qual sistema o caso foi notificado?
  • 11. Data de início de sintomas da 2ª infecção
  • 12. Quais sinais e sintomas apresentou na 2ª infecção
  • 13. Data do SEGUNDO RT-PCR e nome do laboratório que realizou o RT-PCR
  • 14. Houve internação na 2ª infecção? Se SIM, em qual unidade Hospitalar? Necessitou hospitalização na UTI?
  • 15. Se os RT-PCR foram realizados via Lacen -PB, informar número da requisição do GAL
  • 16. Informar nome do responsável pela notificação
  • 17. Informar contato telefônico do responsável pela notificação

G1PB

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *