MPE aponta crime de injúria Eleitoral de filha de candidata a vice de Wallber Virgolino contra Cícero Lucena

O Ministério Público Eleitoral (MPE) apontou que Raíssa Cássia Fonseca cometeu crime eleitoral, após vídeo divulgado em suas redes sociais, contra o candidato a prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas). Ela é filha da candidata a vice-prefeita de João Pessoa na Chapa com Wallber Virgolino, professora Leila Fonseca (Patriota). Raíssa já responde uma outra ação na Justiça Eleitoral movida pela defesa do progressista objetivando coibir comportamentos contrários ao ordenamento jurídico.

O MPE, através de exposição opinativa, considerou legítimo o pedido de direito de resposta solicitado por Cícero. Um dos trechos apontados no processo diz que no “vídeo postado em rede social, são utilizadas rapidamente as seguintes palavras em relação direta com a parte representante: “… agora o político que vocês estão defendendo, Cícero Lucena, já roubou o povo muito, tem milhões de processos nas costas, entendeu! (…)

No caso específico, há prática, em tese, de crime de injúria eleitoral (artigo 326, do Código Eleitoral), de ação pública incondicionada (artigo 255, do Código Eleitoral e STF, Inq 3546). Honra subjetiva da parte representante, alcançada de forma fulminante em sua dignidade e decoro. Por esta ofensa à honra, tem-se concretizada a propaganda eleitoral que ofende a honra e, de forma consequente, fundamental assegurar o direito de resposta“, diz outro trecho documento.

A decisão foi assinada pelo promotor Eleitoral Ádrio Nobre Leite. Confira na íntegra:

ClickPB

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *