Hugo falha, Brenner marca 2 vezes e São Paulo vence Fla na estreia de Ceni


Brenner, do São Paulo, comemora o seu gol durante a partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil de 2020 contra o FlamengoImagem: ALEXANDRE DURÃO/ESTADÃO CONTEÚDO

O São Paulo abriu vantagem na briga com o Flamengo por vaga na semifinal da Copa do Brasil. Na estreia de Rogério Ceni no comando do time rubro-negro, o Tricolor paulista venceu por 2 a 1, no Maracanã, no primeiro encontro das equipes pelas quartas de final. O jogo de volta acontece na quarta-feira que vem, no Morumbi.

Com dois gols, Brenner se tornou o herói da equipe de Fernando Diniz. Gabigol foi o autor do time da casa, que viu o goleiro Hugo Souza, xodó da torcida, ter falha fatal no jogo. Assim, o São Paulo depende apenas de um empate para avançar na competição. Vale ressaltar que não tem mais o chamado “gol qualificado” como critério de desempate.

Os dois times voltam a campo no sábado, pelo Campeonato Brasileiro. O Flamengo encara o Atlético-GO e o São Paulo enfrenta o Fortaleza.

Flamengo ensaia estilo “Jesus”

Um Flamengo muito intenso voltou a aparecer no Maracanã. Com muita disposição, a equipe sufocou o São Paulo em seu campo de defesa, imprimiu um ritmo forte, mas cansou à medida que o jogo se desenrolou. O time voltou a mostrar a pegada que andava sumida, porém encontrou um rival que impôs dificuldades na tentativa de o Rubro-negro imprimir o “estilo Jorge Jesus”, já que o time teve problemas para tomar a bola do adversário.

Gol vira ponto central em estreia de Ceni

Goleiro dos mais importantes do futebol brasileiro, Rogério Ceni estreou no Flamengo e viu a posição de goleiro ser fundamental no jogo. O novo técnico do Fla escalou Diefon Alves, que se machucou e saiu no meio do jogo. O jovem Hugo entrou em seu lugar, fez boas defesas, mas falhou feio no lance que resultou no gol da vitória do São Paulo.

São Paulo começa abaixo, mas melhora

O primeiro tempo do São Paulo foi bem abaixo da expectativa. Com dificuldades na saída de bola por causa da marcação adversária, os comandados de Fernando Diniz nem sequer finalizaram contra o gol de Diego Alves nos 45 minutos iniciais. A equipe visitante encontrou muita dificuldade para fazer a ligação da defesa para o ataque. A situação foi modificada após o intervalo. Nos minutos iniciais, Brenner recebeu passe de Gabriel Sara e estufou a rede de Tiago Volpi em contra-ataque. O time foi mais firme na marcação e evitou que o adversário criasse tantas chances quanto no primeiro tempo. Com a posse de bola, encontrou alternativas melhores para chegar ao setor ofensivo e teve ao menos duas chances a mais de balançar a rede.

Brenner faz mais de um gol por jogo desde que voltou ao time

Brenner tem média de 1,18 gol por jogo desde que voltou a ser titular do São Paulo. Autor de dois na noite de hoje, o garoto de 20 anos chegou à marca de 13 gols em 11 partidas disputadas como titular da equipe de Fernando Diniz. Ele marcou de duas formas no jogo ocorrido no Maracanã. O atacante contou com passe de Gabriel Sara para marcar no início do segundo tempo e aproveitou erro de Hugo Souza para colocar o Tricolor em vantagem nos minutos finais.

Novidades na escalação

Tanto a equipe rubro-negra, quanto o time do Morumbi tiveram novidades na escalação para o jogo de hoje (11). No Fla, o goleiro Diego Alves voltou a ser titular, assim como o atacante Gabigol, que formou um quarteto ofensivo com Vitinho, Bruno Henrique e Michael— lembrando que Everton Ribeiro e Pedro estão com a seleção brasileiro.

No São Paulo, Daniel Alves, que cumpriu suspensão no Brasileiro, retornou. O lateral-direito Juanfran também esteve nos 11 iniciais, enquanto Igor Vinicius, concorrente pela, começou no banco.

O jogo – Começo “burocrático”

O jogo começou com os dois times se estudando e adotando certa cautela. O Flamengo trocava mais passes e tinha mais a bola. Logo no início, Vitinho obrigou Volpi a fazer boa defesa. Ao mesmo tempo que o São Paulo tentava uma ligação mais rápida entre os setores.

Aos poucos, o Rubro-Negro foi ganhando campo e pressionando o Tricolor paulista, que encontrava dificuldade na saída. Em uma roubada de bola de Gerson, Vitinho achou Gabigol na área, que mandou para fora.

Bola murcha

Aos 22 minutos do primeiro tempo, a partida foi paralisado pela segunda vez para a troca da bola, após reclamação dos jogadores de que estava vazia.

Não valeu

O Flamengo foi ganhando o controle do duelo e achava espaços na defesa adversária. Gabigol recebeu na cara de Volpi, bateu e balançou a rede, mas a arbitragem apontou impedimento, confirmado pelo VAR.

À base do chutão

Com dificuldades em sair jogando, característica das equipes comandadas por Fernando Diniz, o São Paulo começou a buscar a ligação direta com o ataque, à base do chutão. Os erros deixaram o setor defensivo ainda mais exposto, com o Fla criando (e desperdiçando) chances.

Diego Alves “espectador”

O primeiro tempo terminou com oito finalizações da equipe da casa contra nenhuma dos paulistas.

Outro retorno

O Flamengo voltou para o segundo com o meia Arrascaeta na vaga de Michael. O uruguaio não atuava pelo Rubro-Negro desde 4/10, na vitória sobre o Athletico-PR, pelo Brasileiro.

Gol e resposta imediata

No primeiro minuto após a volta do intervalo, o São Paulo deu o primeiro chute a gol. E abriu o placar. Gabriel Sara achou o Brenner no meio da defesa. O jovem atacante bateu deslocando Diego Alves e saiu para o abraço. A resposta do Fla, porém, foi rápida. Dois minutos depois, Gabigol recebeu de Bruno Henrique e, com um leve toque, mandou no canto direito de Volpi, empatando o confronto.

Hugo Souza de volta

Antes mesmo dos 10 minutos da etapa final, Diego Alves caiu no gramado e saiu de maca. Hugo Souza, que vinha sendo titular, foi o substituto. Segundo comunicado do clube, “Diego Alves sentiu câimbras nas duas pernas, em decorrência do tempo sem jogar”.

Desperdiçou

No lance seguinte à troca de goleiros do Fla, Luciano teve a chance de colocar o São Paulo novamente na frente, mas Hugo conseguiu fazer o “abafa”.

Perdeu!

Em um momento em que o jogo ficou mais preso entre às intermediárias, o time de Rogério Ceni quase chegou ao segundo, em um erro na saída de bola do adversário. Bruno Alves não dominou passe de Volpi e a bola sobrou no pé de Arrascaeta, que finalizou com o gol vazio, mas mandou para fora.

Pega Volpi

Aos poucos, toda aquele energia do começo do segundo tempo foi indo embora e as equipes foram diminuindo o ritmo, fazendo um jogo mais “picado”. Ainda assim, em um lance em que a equipe rubro-negra conseguiu acelear, Arrascaeta recebeu na entrada da área e bateu. Volpi fez a famosa “ponte” e defendeu.

Hugo falha e Brenner brilha

No fim da partida, o jovem goleiro Hugo Souza, que virou xodó da torcida, falhou e a estrela de Brenner brilhou. O atacante aproveitou e fez o segundo, garantindo a vitória.

Rogério Ceni segue sem vencer o São Paulo

Rogério Ceni segue sem vencer o São Paulo em sua trajetória como treinador. A partida de hoje foi a sexta do técnico diante do ex-clube. No período na atual carreira, ele obteve quatro derrotas e dois empates. Os duelos anteriores foram todos sob o comando do Fortaleza. No Brasileirão, foram três reveses para o antigo clube. Na Copa do Brasil, foram duas igualdades e a derrota de hoje.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 1 X 2 SÃO PAULO

Competição: Copa do Brasil — quartas de final
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Michael Stanislau (RS)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)
Cartões amarelos: Reinaldo (SPO)
Cartão vermelho: não houve
Gols: Brenner, do São Paulo, com um minuto do segundo tempo; Gabigol, do Flamengo, aos 3 minutos do segundo tempo; Brenner, do São Paulo, aos 42 minutos do segundo tempo

Flamengo: Diego Alves (Hugo Souza), Matheuzinho, Gustavo Henrique, Léo Pereira e Renê; Willian Arão e Gerson; Vitinho (Pedro Rocha), Bruno Henrique e Michael (Arrascaeta); Gabigol (Thiago Maia). Técnico: Rogério Ceni

São Paulo: Tiago Volpi, Juanfran, Diego, Bruno Alves e Reinaldo; Luan, Daniel Alves, Gabriel Sara e Igor Gomes (Vitor Bueno); Luciano (Pablo) e Brenner (Léo). Técnico: Fernando Diniz

Uol

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *