Itália descarta obrigatoriedade de vacina contra covid

Apesar disso, autoridades acreditam que haja uma larga procura para receber o imunizante. País tem 470 mil doses disponíveis

A Itália não tornará a vacinação contra a covid-19 obrigatória, disse o primeiro-ministro, Giuseppe Conte, nesta quarta-feira (30), acrescentando que acredita que haverá uma procura de larga escala para as vacinas de forma voluntária.

“Não contemplamos a possibilidade de vacinação obrigatória por enquanto. Acreditamos que conseguiremos atingir um grande número de pessoas de forma voluntária”, disse Conte em entrevista coletiva de fim de ano.

O premiê destacou que novas medidas estão sendo analisadas para serem aplicadas àqueles que forem imunizados, como permitir que tenham uma maior mobilidade no país, onde foram decretadas duras normas para restringir a circulação de pessoas e evitar que a curva de contágios do novo coronavírus suba vertiginosamente.

A Itália recebeu no dia 26 de dezembro as primeiras 9.750 doses da vacina desenvolvida pelas farmacêuticas Pfizer e BioNtech e na manhã desta quarta-feira foi entregue o primeiro lote semanal com outras 470 mil.

O país inicia, assim, sua campanha de vacinação que tem como público-alvo, nesta primeira-fase, profissionais de saúde e idosos.

A meta é que em abril de 2021 já haja entre “10 milhões e 15 milhões” de italianos imunizados com as vacinas Pfizer/BioNTech, Moderna e Oxford/AstraZeneca, segundo o político.

Planos de recuperação

Separadamente, ele disse que a Itália precisa apressar a apresentação de seu plano de recuperação nacional para ter acesso a cerca de 209 bilhões de euros de um fundo da União Europeia concebido para ajudar as economias do bloco mais duramente atingidas pela pandemia.

A coalizão governista está travada por uma disputa sobre como o dinheiro deveria ser administrado e investido, e o pequeno partido Itália Viva, liderado pelo ex-premiê Matteo Renzi, ameaça derrubar o governo com frequência.

Conte disse que o governo finalizará e apresentará seu plano até fevereiro.

Conte disse que o governo vai finalizar e apresentar seu plano até fevereiro.

Fonte: r7.com

Compartilhar:

(Visited 72 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *