Ordem dos Músicos se diz solidária com manifestação de artistas e confirma diálogo com Governo Estadual e Prefeitura

Presidente da OMPB informa que está buscando consenso para governo e prefeitura não prejudicar os artistas

O presidente da Ordem dos Músicos do Brasil, seccional Paraíba (OMB-PB), Adriano Araújo Ismael da Costa disse na tarde desta quarta-feira (24) que está solidário com a manifestação que os artistas paraibanos vão promover na tarde desta quinta-feira (24), no entanto, o que a entidade pode fazer em defesa da categoria já está sendo feito. “Tabalhamos a parte jurídica da questão. Já oficializamos ao setor público para que nos apresente estudos oficiais que levaram a fechar bares, restaurantes e similares a partir das 16h, conforme estabelem decretos do governdo do estado e da Prefeitura Municipal de João Pessoa”, disse  o presidente.

Adriano Ismael que está em viagem, lamentou não poder participar da manifestação dos músicos, na tarde desta quinta-feira, quando sairão em passeata de frente do Supermercado Bem Mais, no Bairro do José Américo até a Prefeitura Municipal da capital, no Bairro de Água Fria. “É uma causa justa. Garanto que não sou contra e nem a favor dos decretos, apenas a Ordem dos Músicos do Brasil, seccional  Paraíba quer saber se foram elaborados estudos concretos sobre o fechamento desses estabelecimentos”.

O presidente da OMB-PB informou que o momento é muito delicado para o brasileiro com a pandemia da covid 19, porém, algumas categorias não devem ser penalizadas por erros grotescos de outros. “Nâo quero aqui dizer que os decretos estão certos ou errados, mas, a classe dos músicos do nosso Estado já foi penalizada até demais e fechar novamente os estabelecimentos é tirar o pão da boca desses profissionais”, afirmou.

Ele garantiu que contatos ja estão sendo feitos com o poder público no sentido de viabilizar um meio para que os artistas não sejam penalizados. “Estamos buscando o diálogo. Tentando negociar com os governos estadual e municipal para que os músicos tenham menos prejuízo. Temos feito reuniões com nosso Conselho e todos entendem se tratar de uma situação muito delicada. Estamos procurando o melhor consenso”, alegou Daniel.

Conforme o presidente da Ordem dos Músicos do Brasil, seccional Paraíba, hoje existem cerca de 7 mil artistas inscritos na entidade, dos quais, a grande maioria se encontra inadiplente, pois não tem pago a anuidade. “Oficialmente podemos dizer que pouco mais de 200 músicos estão com suas situações regularizadas. Acreditamos que a pandemia tem contribuído para essa situação. O músico sequer tem dinheiro para se alimentar, imagina para pagar anuidade?”, concluiu o presidente.

Por Marcos Lima

 

Compartilhar:

(Visited 4 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *