BOMBA – Na “queda de braço”, Júnior Bocão volta a dar “duro golpe” no partido dos Democratas (DEM), em Lucena

Se na campanha eleitoral de 2020 Linderbeg Ferreira da Silva, popularmente conhecido como Júnior Bocão deixou o partido Democratas (DEM), de Lucena e pulou de lado para apoiar e comemorar a vitória de Léo Bandeira (Solidariedade) nas urnas, o primeiro suplente dos Democratas voltou a dar outro “duro golpe” no partido em que está filiado: apesar dos rumores de que teria sido “expulso” por infidelidade partidária, exibiu na manhã desta segunda-feira (22) Certidão do Tribunal Superior Eleitoral que continua nos quadros de filiação do DEM, sigla presidida no município por Paulo Morais e que nas eleições municipais do ano passado, teve como candidato derrotado a prefeito o jovem e talentoso Alex Monteiro, sobrinho do ex-prefeito Marcelo Monteiro.

Certidão do TSE comprova que Júnior Bocão ainda está filiado ao DEM

 

“Querem me expulsar de todo jeito, mas, a preço de hoje, ou seja, nesta segunda-feira, dia 22, ainda sou filiado do DEM”, explicou Júnior Bocão, dizendo que os democratas não sabem viver em democracia e muito menos não aceitam as derrotas nas urnas. “Sou filiado ao DEM, partido que ajudei a construir em Lucena, no entanto, não sou obrigado a aceitar determinadas situações”, disse Júnior Bocão que obteve 291 votos e ocupa a primeira suplência dos Democratas.

Nas eleições de 2020, Júnior Bocão deixou de lado o candidato a prefeito pelo DEM, Alex Monteiro e se aliou ao prefeito eleito Léo Bandeira (Solidariedade). Este, no entanto, tem sido um dos motivos que querem sua expulsão do partido. “Para se ter expulsão, tenho que ser notificado, no entanto, até hoje so rumores, badalações”, disse ele, informando ainda que sua assessoria jurídica está atenta e acompanhando diariamente no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba e Tribunal Superior Eleitoral, qualquer ação que venha de encontro a ele.

Os rumores na cidade de Lucena é que Júnior Bocão foi expulso do DEM. Certidão do TSE comprova que ele ainda é filiado, porém, caso o mesmo venha a ser desfiliado dos Democratas, ficaria sem representação partidária e perderia para Roberto Refrigeração, que obteve 288 votos, a primeira suplência. Uma AIJE – Ação de Investigação Judicial Eleitoral tramita na 2ª Zona Eleitoral de Santa Rita e pede a cassação do diploma do vereador eleito pelo DEM, Sandro Toscano, acusado de várias irregularidade no sufrágio de votos. Confirmada a cassação do diploma, Roberto Refrigeração assumiria a vaga, se, por ventura, Júnior Bocão for expulso da legenda.

Paulo Morais, presidente do DEM nega expulsão

Os Democratas garantem que Júnior Bocão está expulso do partido e que a homologação pelo TRE-PB e TSE ocorreu na última sexta-feira, dia 19, no entanto, nenhum documento oficial foi apresentado. Insistem em dizer que o fato da decisão ocorrer no final de semana, somente até quarta-reira (24) é que o sistema estará atualizado, quando, oficialmente, se poderá tirar qualquer certidão de desfiliação. Enquanto isso não ocorre, Júnior Bocão vai colecionando vitórias diante do DEM, partido que disputou as eleições de 2020 e que diz ter construído com muita luta.

Recentemente, o presidente municipal do DEM, em Lucena, Paulo Morais, ex-chefe de gabinete do ex-prefeito Marcelo Monteiro, garantiu que Júnior Bocão continua filiado a legenda e que, nem ele e nem outra pessoa havia tentado a desfiliação do primeiro suplente.

Por Marcos Lima

Compartilhar:

(Visited 10 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *