Governo adquire pescados para distribuir com 30 mil famílias de 74 cidades

Osecretário de Estado do Desenvolvimento Humano, Tibério Limeira, acompanhou, na manhã desta segunda-feira (24), o trabalho de piscicultores na despesca de 7 mil quilos de tilápia, no Assentamento Chico Mendes, localizado no município de Riachão do Poço. Esta é mais uma etapa da ação de compra e distribuição de alimentos, que integra as medidas sociais anunciadas pelo governador João Azevêdo para minimizar os efeitos da pandemia. Ao todo, serão adquiridas 60 toneladas de pescados para beneficiar 30 mil famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social, em 74 municípios paraibanos.

A compra emergencial de alimentos faz parte do Programa de Aquisição de Alimentos, na modalidade Compra com Doação Simultânea (PAA-CDS), que promove o acesso à alimentação de qualidade às pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional; assim como valoriza e fortalece a agricultura familiar, a produção sustentável e a geração de renda. A ação emergencial, iniciada este mês, é coordenada pela Secretaria Executiva de Segurança Alimentar e Economia Solidária (Sesaes), pertencente à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh).

O secretário do Desenvolvimento Humano, Tibério Limeira, falou da importância do trabalho do Governo do Estado e de sua satisfação em conhecer o projeto. “E muito importante conhecer a produção de pescados numa área de assentamento da reforma agrária, o que torna a ação ainda mais simbólica porque é a oportunidade de você constatar que quando se democratiza o acesso à terra, cria também possibilidades para que pessoas que não tem tanto por aquisito, possam começar a produzir, se desenvolver e ascender. E saber que essa produção feita por pessoas assentadas da reforma agrária chegará na mesa de quem não tem hoje o que comer, que estão em situação de vulnerabilidade social, engrandece ainda mais a ação”, afirmou. 

“É uma ação em que fortalecemos o pequeno produtor, que está na ponta, que também enfrenta dificuldades. Injetamos recursos na economia da agricultura familiar, ao mesmo tempo que essa comida, no caso de hoje o pescado, chega para as famílias que estão sem condições de comprar seu alimento”, explicou o secretário.

O presidente da Cooperativa de Produção e Industrialização da Aquicultura e Agricultura Familiar (Cindeas), Adriano Pereira da Silva, comentou que a entidade surgiu com o objetivo de fazer o elo de comércio entre a produção e o mercado, “e essa ação do Governo do Estado tem nos ajudado porque, devido à pandemia, o consumo diminuiu muito e a produção ficou estocada nas unidades de produção; essa ação é um projeto social que tem nos ajudado a desovar o pescado, ajudando cerca de 320 pequenos produtores cooperados”. 

O piscicultor Daniel Souza de Freitas comemorou mais uma despesca: “É um trabalho muito lindo, desde a criação, e representa produtividade para o município, trazendo lucro para os assentados e para a cidade”.

Compartilhar:

(Visited 45 times, 1 visits today)