VÍDEO – Prefeitura de Lucena recupera estrada e vai dá início à reforma da ponte na comunidade Bonsucesso

 

Uma ação conjunta entre as Secretarias de Turismo e Infraestruura, da cidade de Lucena, tendo à frente, respectivamente, os secretários Carlinhos Leite e Wamberto Cruz, recuperou nesta quinta-feira, dia 8, a estrada que dá acesso à comunidade de Bonsucesso, um dos pontos turísticos da cidade, visitado diariamente.

Nos próximos dias, terão inícios os serviçoes de reforma da ponte que dá acesso pelo Rio Bonsucesso, o que facilitará o tráfego das pessoas, principalmete da população local. O prefeito de Lucena, Léo Bandeira já autorizou a obra.

O local faz parte do cartão postal do município de Lucena. Se trata de um lugar turístico, considerado um dos pontos mais bonitos da cidade. Os turístas têm comparecidos em grande número para visitação pública das ruínas da igreja e também do mirante.

Os dois secretários, Carlinhos Leite (Turismo) e Wamberto Cruz (Infraestrutura) estiveram presentes no local, nesta quinta-feira, quando deram início à recuperação da estrada, cumprindo assim determinação do prefeito Léo Bandeira.

Há tempo que a estrada não passava por melhoramentos, levando a população local reivindicar da Prefeitura de Lucena providências de melhoramentos, o mesmo acontecendo com a ponte, pois, sua reforma é um desejo antigo dos moradores.

O prefeito Léo Bandeira pediu aos dois secretários atenção especial para os serviços e, conforme Carlinhos Leite e Wamberto Cruz, os trabalhos serão realizados com bastante profissionalismo e rapidez.

Por Marcos Lima

Compartilhar:

(Visited 1 times, 1 visits today)

1 thought on “VÍDEO – Prefeitura de Lucena recupera estrada e vai dá início à reforma da ponte na comunidade Bonsucesso

  1. Lamentável! Esse é o caminho inverso ao que deveria ser tomado pela prefeitura em relação a Bonsucesso. O que deveria ser feito eram ações para o turismo ecológico e não ações coordenadas para o turismo predatório. Mil vezes lamentável. Espero que estas ações estejam, no mínimo, devidamente licenciadas pelos órgãos ambientais do estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *