Governo do Maranhão multa Bolsonaro em R$ 80 mil por aglomerações

O governo do Maranhão estabeleceu, através da Superintendência de Vigilância Sanitária, uma multa de R$ 80 mil ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por infringir as medidas de enfrentamento à pandemia e provocar aglomerações.
De acordo com o documento, o chefe do Executivo federal promoveu aglomeração de mais de 100 pessoas “sem controle sanitário” e sem “uso de máscara”.
Bolsonaro provocou aglomeração durante visita ao estado em 20 e 21 de maio.
A defesa do presidente alegou que ele foi autorizado pelas autoridades a realizar um ato oficial.
‘Gordinho ditador’
Durante agenda em Açailândia, o presidente fez críticas ao governador do Maranhão, Flávio Dino, que trocou o PCdoB pelo PSB, dizendo que ele promove uma ditadura no estado. Bolsonaro chegou a compará-lo com o presidente da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chamando Dino de “gordinho ditador”.
“Lá na Coreia do Sul (o presidente quis se referir à Coreia do Norte) é uma ditadura. O ditador não é um gordinho? Lá na Venezuela também é uma ditadura. Não é um gordinho, lá, o ditador? E quem é o gordinho ditador aqui do Maranhão?”, indagou o presidente. As pessoas que acompanhavam o discurso de Bolsonaro aplaudiram a declaração aos gritos de “fora, Flávio Dino”.
Em seu Twitter, o governador respondeu: “Bolsonaro anda preocupado com o meu peso, algo bem estranho e dispensável. Tenho ótima saúde física e mental. E estou ocupado com vacinas, pessoas doentes, medidas sociais, coisas sérias. Trabalho muito. Não tenho tempo para molecagens, cercadinhos e passeios com dinheiro público”.
Fonte: Ana Mendonça, Estado de Minas

Compartilhar:

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *