sáb. jun 25th, 2022

Vereadores de Lucena recebem denúncias contra Conselho Municipal do Fundeb. Professores querem rateio de recursos

A Câmara Municipal de Lucena recebeu na manhã desta quinta-feira, dia 9, uma série de denúncias relacionadas ao Magistério local, principalmente no que diz respeito a Presidência do Conselho do Fundeb. Professores, dirigentes do Sintramul e servidores de outras categorias foram ao Poder Legislativo apelar aos vereadores que intervenham junto à gestão municipal no sentido de que seja repassado oficialmente planilhas de gastos mensais e sobras financeiras de recursos do Fundeb – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica. O objetivo é que os valores não investidos durante o ano, sejam rateados entre os professores, como vem sendo feito em várias cidades brasileiras, em vez de serem devolvidos ao Governo Federal.

Os professores acusam a presidente do Conselho do Fundeb de omissão no que diz respeito à busca dessas informações. Uma queixa na Polícia Civil já foi feita pela vice-presidente do Conselho, professora Nívia Santos que tem em poder um BO – Boletim de Ocorrência. O assunto foi levado publicamente durante reunião com os nove vereadores que integram a Câmara Municipal de Lucena.

“Estamos aqui para pedir socorro a vocês vereadores. Existe uma falta de esclarecimento grande por parte da prefeitura em relação ao Fundeb e folha de pessoal da prefeitura. Queremos que o Poder Legislativo oriente o prefeito Léo Bandeira e dê sugestão para que a Prefeitura de Lucena não devolga o dinheiro não gasto, oriundo do Fundeb. Invistam nos professores”, disse Dilma Inácio, presidente do Sintramul – Sindicato dos Servidores Públicos Municipais da Prefeitura de Lucena.

De acordo com Nívia Santos, vice-presidente do Conselho do Fundeb que recorreu a Polícia Civil porque a presidente do Conselho se negou a receber um ofício de solicitação sobre a cobrança de informações, até o presente momento ninguém sabe de nada em relação ao que foi gasto e o que sobrou ao longo do ano de 2021 em relação aos recursos do Fundeb repassados pelo Governo Federal. “Não sabemos o valor exato para um susposto rateio, porque não se tem informações por parte da Prefeitura”, afirmou.

Os professores sugeriram que os vereadores façam um pedido oficial junto à prefeitura sobre os valores que existem do Fundeb. “Gostaríamos de saber como está se gastando o dinheiro do fundeb e qual o valor da sobra?”, questionou o professor Márcio, também presente à reunião. Todos foram unânimes em questionar a indoneidade da presidente do Conselho do Fundeb, pois, além de ser cargo comissionado, preside o Conselho.

Os professores voltarão à Câmara Municipal nesta sexta-feira, 10, quando deverão debater novamente o assunto com representantes da Prefeitura e com a própria presidente do Conselho do Fudeb. A Presidência do Poder Legislativo se encarregou de convidar as pessoas interessadas no assunto.

Por Marcos Lima

(Visited 2 times, 1 visits today)