29 de setembro de 2022

João Azevêdo amplia Tá na Mesa para municípios acima de oito mil habitantes

O governador João Azevêdo encaminhou mensagem à Assembleia Legislativa da Paraíba em que amplia o programa Tá na Mesa para municípios acima de oito mil habitantes. Com isso, a iniciativa que visa garantir segurança alimentar e fomento às economias locais irá contemplar mais 13 municípios do estado. O projeto foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na manhã desta segunda-feira (13).

A partir da aprovação do Poder Legislativo, o Tá na Mesa irá distribuir 200 refeições nos municípios entre 8 mil até 10 mil habitantes, 250 almoços diários nos municípios que possuem entre 10 mil e 20 mil habitantes e 400 refeições em municípios acima de 20 mil habitantes, assegurando o fornecimento de 565.400 almoços por mês.

Também serão  beneficiados com o Tá na Mesa os municípios de Mulungu, Umbuzeiro, Juru, Triunfo, Baía da Traição, Marcação, Mataraca, Riacho dos Cavalos, Aparecida, Barra de Santana, Desterro, Gado Bravo e Juarez Távora.

“Inclusão social é a prioridade do nosso governo. Infelizmente, o nosso país voltou ao mapa da fome e para garantir que os paraibanos em situação de vulnerabilidade social tenham acesso a refeições diárias, implantamos uma série de ações como o Tá na Mesa, o Prato Cheio, a abertura de restaurantes populares, a distribuição de cestas básicas, o reajuste do cartão alimentação e a aquisição de produtos da agricultura familiar. São mais de R$ 100 milhões de recursos por ano que investimos nessa área, demonstrando o nosso compromisso de cuidar das pessoas”, frisou o governador João Azevêdo.

A ação se tornou um programa permanente de governo, em virtude do êxito da iniciativa implantada em caráter emergencial em maio deste ano para atender pessoas em situação de vulnerabilidade social e comércios locais afetados pela pandemia da Covid-19.

O Tá na Mesa foi criado com o objetivo de melhorar as condições nutricionais das famílias em condição de pobreza, dos trabalhadores informais e da população em situação de vulnerabilidade social de insegurança alimentar e de fomentar a rede de comércio de alimentação dos municípios da Paraíba, bem como toda a cadeia de abastecimento e fornecimento de suprimentos, a exemplo de produtores rurais e orgânicos, produtores de descartáveis, rede atacadista de distribuição de alimentos e outras atividades afins.

A ação é gerida pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano (Sedh), responsável pela contratação das empresas fornecedoras e pelo disciplinamento da execução do programa.

(Visited 3 times, 1 visits today)