sáb. jan 22nd, 2022

Senadora dá parecer pela mudança no nome do Aeroporto de João Pessoa

A senadora Kátia Abreu (Progressista) deu parecer pela mudança do nome do Aeroporto Internacional de João Pessoa Presidente Castro Pinto para Aeroporto Governador José Maranhão. A proposta foi apresentada no mês passado pela senadora Nilda Gondim (MDB). Há uma expectativa que a matéria seja votada ainda esta semana.

No relatório, Kátia afirma que “é, sem dúvida, pertinente, oportuna, justa e meritória, a iniciativa ora proposta, no sentido de homenagear um dos mais brilhantes homens públicos do nosso tempo”.

“No que se refere ao mérito, não se pode negar a importância da atuação de José Maranhão na vida política contemporânea do Estado da Paraíba e do Brasil. Na Paraíba era conhecido como “o mestre de obras”. Como governador, levou esperança para boa parte dos paraibanos. Por meio do seu Plano das Águas, executou obras nos quatro cantos do Estado, apagou candeeiros, tirou do papel o Canal da Redenção, em Sousa; construiu açudes, adutoras e barragens importantes para a sobrevivência da população paraibana”, destacou a senadora em seu voto.

Senadora Kátia Abreu (PP) é a relatora do Projeto de Lei

Mudança de nome do Aeroporto 

Está em tramitação no Senado Federal um projeto de lei para alterar o nome do aeroporto Castro Pinto, na Região Metropolitana de João Pessoa, para aeroporto Governador José Maranhão, em homenagem ao senador morto este ano vítima de sequelas da Covid-19.

“Era um apaixonado pela política tanto quanto pela aviação: para ele, pilotar era, além de vocação, vida. Foi relator do Código Brasileiro de Aeronáutica de 1986 e de sua revisão, que ainda se encontra em tramitação”, justificou a senadora Nilda Gondim, autora do projeto.

Ela argumenta que a intenção é reverenciar a memória do político. “Identificamos na designação do aeroporto localizado na região metropolitana de João Pessoa, oportunidade única de prestar homenagem condizente com a figura valorosa desse paraibano que se tornou destacada personagem da cena política local, regional e nacional”, afirmou a senadora.

José Maranhão

Nascido em Araruna (PB) em 1933, José Maranhão foi empresário e advogado, formado pela Universidade Federal da Paraíba. Exerceu o mandato de deputado estadual quatro vezes (1955-1969), foi deputado federal em três legislaturas (1983-1995), inclusive durante a Assembleia Nacional Constituinte. Atualmente, era presidente estadual do MDB.

Em 1994, elegeu-se vice-governador da Paraíba, em chapa com o ex-senador Antonio Mariz. Assumiu o governo com o falecimento deste, e obteve a reeleição em 1998. Em 2002, elegeu-se para o primeiro mandato como senador. Voltou a concorrer ao governo estadual em 2006, ficando em segundo lugar, mas assumiu o Palácio da Redenção em 2009 após a cassação do primeiro colocado, Cássio Cunha Lima. Tentou a reeleição em 2010, sem sucesso, mas conquistou um segundo mandato no Senado em 2014.

Em sua carreira no Senado, José Maranhão presidiu entre 2015 e 2016 a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Na condição de senador mais idoso, ele presidiu a eleição da Mesa Diretora em 2019, na primeira ocasião da história recente do Senado em que nenhum dos membros da Mesa em exercício podia fazê-lo (10 dos 11 membros não estavam mais no Senado e o 11º, o senador Davi Alcolumbre, era candidato na eleição).

Casado com a desembargadora Maria de Fátima Bezerra, deixou três filhos (Maria Alice, Leônidas e Letícia) e dois netos (José Neto e Maria de Fátima).

Share this:

(Visited 8 times, 1 visits today)