sáb. jul 2nd, 2022

Sete dos nove vereadores em Lucena querem sessão extraordinária para debater afastamento do prefeito Léo Bandeira

Vereador Jair Chagas

Sete dos nove vereadores que integram a Câmara Municipal de Lucena (seis deles da bancada de sustentação do prefeito Léo Bandeira), assinaram documento protocolado nesta segunda-feira (24), na Secretaria da Casa Legislativa, solicitando ao presidente Kenedy Batista da Costa (Keninho) a realização de uma sessão extraordinária para esta quarta-feira, dia 26, no sentido de instalar uma comissão processante e debater o afastamento do gestor municipal por um período de 180 dias (seis meses).

Os últimos acontecimentos denegrindo a imagem do município mundialmente, referente a “erro vacinal” são os motivos que levaram os vereadores a debater o possível afastamento do prefeito municipal Léo Bandeira (Solidariedade).

No pedido da sessão extraordinária, os vereadores afirmam que será debatido, além da comissão processante, o afastamento do prefeito com base já em requerimento protocolado pelo vereador Jair das Chagas (DEM).

Lucena tem sido noticia mundial em relação ao uso inadequado da vacina contra a covid 19, quando veio a público denúncia de uma mãe de duas crianças que teve os filhos de 5 e 7 anos vacinados com vacinas dedicadas a adultos, vencidas e sem o Ministério da Saúde ter ainda disponibiilizado vacinação para crianças.

Oficio assinado pelos vereadores

Um inquérito está sendo apurado pelo Ministério Publico Federal. A Anvisa também está acompanhando o caso, assim como a Polícia Federal e o Ministério da Saúde. Na semana passada, o próprio ministro da saúde, Marcelo Queiroga esteve em Lucena para acompanhar o caso.

O prefeito municipal, Léo Bandeira se defende dizendo que não tem qualquer culpabilidade por atos de extrema irresponsabilidade  e já tomou as providências, acompanhando as crianças envolvidas e exonerando os responsáveis. O então secretário de saúde, Antônio Paulo e outras três pessoas foram demitidas.

Assinam o documento para a sessão extraordinária os vereadores Jair das Chagas (Oposição) e os da bancada do prefeito na Câmara Municipal (Arnóbio Menezes, Lica, Chico de Dulce, Ângelo Inácio, Andréia de Zé de Basto e Sibiu). Sandro Toscano, que acompanha sua mãe que está com problemas de saúde não assinou o documento, assim como o presidente da Câmara Municipal, vereador Kenedy Batista Costa (Keninho).

Blog do Marcos Lima

(Visited 1 times, 1 visits today)