seg. ago 15th, 2022

Homem é preso por matar a tiros MC Boco em show no Litoral Sul

Cantor foi assassinado em um bar de Serrambi, no município de Ipojuca, em 26 de dezembro. Segundo Polícia Civil, autor dos disparos foi alvo de mandado de prisão preventiva.

Um homem foi preso na saída de uma festa em Porto de Galinhas, em Ipojuca, no Grande Recife, por matar a tiros Paulo Roberto Gonçalves Cavalcanti, conhecido por MC Boco do Borel, durante um show em 26 de dezembro. A informação foi divulgada pela Polícia Civil nesta segunda-feira (7).

A Vara Criminal da Comarca de Ipojuca emitiu um mandado de prisão temporária contra o suspeito, que foi cumprido no domingo (6). O nome dele não foi divulgado, nem detalhes sobre a possível motivação do assassinato, ocorrido durante uma apresentação no Aconchego Bar, em Serrambi, também em Ipojuca.

As investigações foram coordenadas pelos delegados Claudio Neto e Marcos de Castro, que convocaram para o fim da manhã desta segunda-feira (7) coletiva de imprensa para repassar informações sobre a prisão.

Na época, uma testemunha contou que o assassinato ocorreu por volta das 2h40 e que o autor dos disparos foi um homem encapuzado. Ainda em dezembro, o delegado Marcos de Castro afirmou que uma das linhas de investigação era disputa entre integrantes de facções criminosas rivais.

No velório, a viúva de Boco, Alynne Cristina, disse que não acreditava na possibilidade de o crime ter ligação com a criminalidade. Ela afirmou que o cantor de brega funk era bom companheiro e bom pai.

Quem era MC Boco

MC Boco é considerado um dos precursores da transformação na música brega do Recife (veja vídeo acima). No início da carreira, em 2007, fez dupla com Sheldon Férrer, na época com nome artístico de MC Sheldon.

Os dois se consolidaram como pioneiros do brega funk. Eles eram tão próximos que tinham os nomes, um do outro, tatuados nos braços.

Em junho de 2020, Boco foi detido com mais três homens por estar com 670 gramas de derivado de pasta base de cocaína. Ele ficou preso preventivamente até outubro de 2021. Na época, a assessoria do cantor negou o envolvimento do artista e afirmou que ele estava “no local errado na hora errada”.

Fonte: globo.com

(Visited 658 times, 1 visits today)