ter. jun 28th, 2022

Presidente do TCE-PB, Fernando Catão, cobra que prefeituras sejam razoáveis com gastos de shows no São João e alerta que tribunal vai investigar excessos

Segundo ele, é preciso olhar com atenção para municípios que gastam mais com festas do que com obras, por exemplo.

 

O presidente do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), conselheiro Fernando Catão, disse que vai investigar prefeituras que estão em estado de emergência e mesmo assim contrataram com altos valores cantores para apresentações durante o São João. A informação foi dada no programa Arapuan Verdade, nesta quarta-feira (1).

Ainda no programa, Catão disse que esses gastos têm que ser razoáveis e entendíveis para a população, já que as cidades vivem em uma situação pós-pandêmica. Conforme o presidente, o TCE-PB vai investigar essas licitações e fazer fiscalizações para acompanhar essas despesas.

“O município que por ano aplica 500 mil reais nas obras do município e no fim do ano em uma festa de São João aplica um milhão de reais, cabe olhares”, disse.

A Prefeitura de Ouro Velho, vai gastar o total de R$ 547.500 em dois dias de festa de São João no mês de junho. Os shows estão marcados para acontecer nos dias 7 e 8 de junho, terça e quarta-feira, respectivamente.

Durante a Sessão Ordinária do Tribunal realizada na manhã desta quarta-feira (1) ele afirmou que foi procurado no dia de ontem (31) por moradores da cidade de Ouro Velho queixando-se sobre as contratações de artistas por parte do prefeito para festas no município por valores considerados exorbitantes.

Ele ainda afirma que o evento não é um problema, mas essas despesas precisam ser feitas de forma razoável e por meios rastreáveis. “O Tribunal não está trabalhando contra o São João, pelo contrário, o São João é uma coisa importante para nós da Paraíba”, registrou.

(Visited 53 times, 2 visits today)