ter. jun 28th, 2022

Justiça cancela festa milionária de prefeitura na BA com participação de Gusttavo Lima; cachê do cantor passaria de R$ 700 mil

Entre as 28 atrações que iriam se apresentar, o MP destacou cinco cachês superiores a R$ 100 mil.

A Justiça cancelou o “Festival da Banana”, que seria realizado na cidade de Teolândia, após pedido do Ministério Público da Bahia (MP-BA). O município está em estado de emergência desde o final de 2021, por causa das fortes chuvas que atingiram o sul do estado.

Atrações como o cantor Gusttavo Lima, que receberia um cachê de R$ 704 mil, estavam na grade da programação.

Na decisão, a Justiça estabeleceu que, caso haja descumprimento, a prefeitura pagará multa correspondente aos valores de contrato. Também ficou determinado que a Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) suspenderá o fornecimento de energia nos locais onde os shows seriam realizados, e que os equipamentos sonoros serão lacrados.

Ao todo, o evento teria 28 atrações, com um custo de R$ 2 milhões, valor que corresponde a 40% do dinheiro gasto com a saúde do município no último ano. Esse valor se aproxima dos cerca de R$ 2,3 milhões que o governo federal encaminhou à prefeitura, em 26 de dezembro de 2021, por causa da emergência da chuva.

Pedido de cancelamento de evento

Em estado de emergência por causa das chuvas de 2021, prefeitura na BA promove festa junina de mais de R$ 2 milhões — Foto: Reprodução/Redes Sociais

O cancelamento do evento foi determinado pela Justiça após um pedido do MP-BA. No documento, o MP-BA destacou que “não é possível que o mesmo município, que informou necessitar de ajuda e recursos para salvaguardar a sua população de catástrofe natural, mesmo vivenciando um estado de calamidade televisionado para o Brasil inteiro, anuncie, em poucos meses, a contratação de artistas com cachês incompatíveis com as dimensões, arrecadações, necessidades de primeira monta e saúde financeira do município”.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Teolândia e aguarda posicionamento. A Justiça também impediu o município fazer os repasses para 11 produtoras que foram contratadas.

O festival começaria no sábado (4) e encerraria no dia 13 de junho. Entre as 28 atrações que iriam se apresentar, o MP-BA destacou cinco cujos cachês são superiores a R$ 100 mil:

  • Gusttavo Lima: R$ 704 mil;
  • Unha Pintada: R$ 170 mil;
  • Adelmário Coelho: R$ 120 mil;
  • Marcynho Sensação: R$ 110 mil;
  • Kevy Jonny e Banda: R$ 100 mil.
(Visited 13 times, 1 visits today)