5 de outubro de 2022

Paraíba é sexto Estado no ranking de violência política no Brasil

No Estado, no segundo trimestre do ano foi registrado um caso de agressão familiar, dois atentados e três homicídios

 

 

 

Nas redes sociais, apoiadores e militantes vivem diuturnamente prontos para o ataque ao outro na defesa de suas ideias. O debate, no entanto, se afasta cada vez mais da ideologia.

Para 2022, o cenário de polarização política que divide o país entre apoiadores e opositores do atual presidente, Jair Bolsonaro, se evidencia cada vez mais.

As tensões são observadas de perto pelo Observatório da Violência Política e Eleitoral da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio). No levantamento realizado trimestralmente, a Paraíba aparece na sexta posição do ranking de estados brasileiros de casos de violência contra lideranças políticas nos primeiros meses de 2022.

Entre abril e junho de 2022, foram registrados 101 casos de violência contra lideranças políticas, o que significou uma
diminuição de 10,6% em relação ao trimestre anterior. No entanto, o segundo trimestre de 2022 foi mais violento em comparação ao mesmo período em 2020 e 2021. Foram registrados casos de violência em 23 estados do país, sendo apenas Alagoas, Acre e Roraima que não registraram episódios. A região Sudeste foi a mais atingida, com 37 casos (36,6%), seguida pelo Nordeste, com 32 casos (31,8%), Sul com 12 (11,9%), Norte com nove (8,9%), e por fim, Centro-Oeste com sete (6,9%).

No segundo trimestre do ano, São Paulo lidera a lista com 17 casos, seguido por Bahia e Rio de Janeiro que registram
10 casos cada. Minas Gerais (8), Paraná (7) e Paraíba (6) fecham a lista das maiores concentrações de casos.

Entre os crimes analisados, ameaças e agressões são as mais comuns, com o registro de 37 e 27 episódios respectivamente. Homicídios também aparecem em um número expressivo, com 19 mortes motivadas por violência política.
Nos últimos anos, foram registrados 196 casos (2021), 174 (2020) e 169 (2019).

O grupo da Unirio realiza o monitoramento desde o ano de 2019, contabilizando 1.209 casos de violência política e eleitoral.

Na Paraíba, os tipos de violência contra lideranças políticas por estado no segundo trimestre do ano registrou um caso de agressão familiar, dois atentados (ou atentados familiar) e três homicídios.

A região Nordeste foi a que contabilizou o maior número de assassinatos, com 10 casos (41,7%). Além dos três registrados na Paraíba, registram casos Bahia, Maranhão, Pernambuco (com dois registros cada) e Rio Grande do Norte (com um caso).

(Visited 120 times, 1 visits today)