4 de dezembro de 2022

Meningite na Paraíba: mortes e casos notificados e confirmados quase dobram entre 2021 e 2022

Paraíba teve seis mortes por meningite, em 2021, e dez em 2022. Mortes são de moradores de Campina Grande, Brejo dos Santos, Igaraci, Pitimbu, Pombal, Quixabá, Rio Tinto e Sapé.

 

A Paraíba já registrou dez mortes, 97 notificações e 38 casos confirmados de meningite, em 2022, quase o dobro dos registros obtidos em 2021, e o ano ainda nem terminou.
São Paulo e outros quatro estados já têm surto de meningite. Só na capital paulista, já são dez mortes no surto atual.

A coordenadora do Núcleo de Doenças e Agravos Transmissíveis, Fernanda Vieira, argumentou que “nos anos anteriores nós tivemos a pandemia. Então digamos que é normal neste ano de 2022, onde as coisas já estão começando a se acomodar e a pandemia começou a passar, que a vigilância tenha ficado mais sensível a casos de meningite.”

Ainda segundo a coordenadora, “tivemos, sim, um aumento de casos. Mas temos que lembrar que no ano passado nós estávamos com a pandemia em curso. Então isso também dificultou a notificação e identificação de casos de outras doenças, como a meningite, arboviroses e outras doenças.”

Ela lembrou que “a meningite pode ser causada por vários agentes como vírus, fungos e bactérias. A meningite que causa maior risco de surto é a meningite meningocócica decorrente da Anenserie. Para a identificação são necessários serem realizados exames laboratoriais específicos. Por isso que alguns casos de meningite necessitam de profilaxia e outros não. Isso vai depender dos exames, da sintomatologia e da avaliação médica.”

Mortes

Foram registradas seis mortes por meningite na Paraíba, em 2021. Já são dez óbitos, em 2022. Quase o dobro. As mortes ocorreram entre moradores de Campina Grande (3), Brejo dos Santos (1), Igaraci (1), Pitimbu (1), Pombal (1), Quixabá (1), Rio Tinto (1) e Sapé (1).

Notificações e casos confirmados

Houve 53 casos notificados, sendo 25 confirmados, no ano passado. Este ano já foram confirmados 38 casos dos 97 notificados, conforme atualização desta quinta-feira (6) pela Secretaria de Estado da Saúde. Também quase o dobro nas duas situações. E um aumento de 15 mortes em relação a 2021.

Controle da meningite

Fernanda Vieira lembra que as medidas de controle da doença precisam ser reforçadas continuamente, com o monitoramento de casos suspeitos, acompanhando os sintomas do paciente, fazendo análises de exames e mantendo cobertura vacinal alta.

Multivacinação

A campanha de multivacinação foi prorrogada na Paraíba até 31 de outubro e inclui imunização contra a meningite.

“Existe essa necessidade da gente estar fortalecendo essas coberturas vacinais, principalmente ems menores de 5 anos. Então, pai e mãe, que tem sua criança, leve ela ao posto de saúde para ter uma avaliação da sua carteira vacinal e ter acesso a essa vacina que é gratuita. Nós estamos num momento onde várias doenças que são imunopreveníveis correm o risco de acometer a população pelo simples fato que a população perdeu o hábito de frequentar o posto de saúde, principalmente durante a pandemia, com medo de se contaminar com a Covid-19. Nós estamos passando agora por um momento em que se tem controle da Covid-19 justamente por conta da vacinação. Portanto, pai e mãe, pega sua criança, leva ao posto de saúde e vê o que ela está precisando tomar naquele momento porque isso é um ato de amor, é um ato de cuidado”, reforçou a coordenadora.

(Visited 1 times, 1 visits today)