Emlur coleta resíduos para evitar pontos de alagamentos por descarte irregular, na capital

O descarte irregular de resíduos nas ruas pode causar muitos prejuízos à população. O ato é ilícito e punível com multa e pode acarretar danos ao meio ambiente e obstruir a passagem de água das chuvas, causando pontos de alagamentos pela cidade. A Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) faz a coleta de diversos tipos de resíduos sólidos diariamente e tem uma equipe específica que recolhe materiais que podem entupir galerias e canais.

O superintendente da Emlur, Ricardo Veloso, destaca a realização da coleta de resíduos sólidos domiciliares em toda a cidade, regularmente. Além disso, também há a coleta de entulho e de resíduos de podas em todos os bairros. “Ainda temos papeleiras e contentores instalados por toda João Pessoa. Então, não há razão para o descarte irregular de resíduos nas vias públicas”.

A equipe aquática da Emlur retira vegetação que cresce nos canais e recolhe os resíduos. Nesta semana, os agentes estão na comunidade Santa Clara, no Castelo Branco. O monitor da equipe aquática, Joseilton da Silva, explica que os resíduos encontrados variam conforme as regiões da cidade.

“Estamos limpando os canais da comunidade e encontramos os mais diversos tipos de materiais, como telefone celular, restos de computador, grades, cadeiras, lona e até os rejeitos dos vasos sanitários. Anteriormente, estávamos trabalhando no canal do Parque Parahyba III e lá havia muito material descartável de plástico e isopor, além de fios”, comenta Joseilton da Silva.

Ele ressalta que as ações de limpeza urbana evitam a criação de pontos de alagamento na comunidade. “Quando chover e se tiver muitos resíduos por onde a água deveria escoar, ela vai ficar retida, podendo alagar e até servir como foco de criação do mosquito da dengue”.

(Foto: Divulgação / Secom-PMJP / Carlos Nunes)

Conduta irregular – O descarte de resíduos sólidos nas ruas e terrenos públicos ou privados é um ato ilícito e punível com multa, conforme o Código de Posturas do Município de João Pessoa (Lei Complementar nº 7/ 1995). A multa é de 400 unidades fiscais de referência (Ufir), o que corresponde à quantia de R$ 18.400.

Materiais eletrônicos e móveis são recolhidos pela Emlur por meio do “Cata-Treco”. O serviço é feito por meio de agendamento. Ainda com relação aos eletrônicos, é possível descartar na sede da Emlur, na Avenida Minas Gerais, n° 177.

Denuncie – A população pode solicitar a realização dos serviços de coleta de resíduos e denunciar a conduta de descarte irregular. O contato com a Emlur é por meio dos telefones 3218 -7644, 3214 -7660 e 3214-7659. Outra possibilidade é pelo programa Prefeitura Conectada.

Fonte: paraiba.com

CMJP discute conscientização sobre a doença de Parkinson em sessão especial

Hospital Metropolitano realiza 3º transplante cardíaco 100% SUS de 2023

Justiça proíbe competições envolvendo bodes na festa do Bode Rei em Cabaceiras; multa por descumprimento é de até R$ 1 milhão

PTB da Paraíba é condenado a pagar mais de R$ 311 mil por uso irregular do Fundo Partidário em 2017

Grupo do RN é preso em João Pessoa suspeito de série de roubos de motos

Prefeito de Cabedelo, Vitor Hugo comemora nome de Ricardo Barbosa como pré-candidato da oposição: ‘Não chega a mil votos’